Atividades

Atividades

O perfil das atividades   é o  seguinte:

Fase 1: Desenvolver um entendimento comum da QA na África (Janeiro de 2016-Junho de 2017) 

  1. 1. Dois (2) Cursos de Formação relativos à   uma  “linguagem comum da QA” que vise  os  atores principais e disseminadores  da QA africana
  2. Criação de uma Plataforma de QA africana online
  3. Consolidação de uma rede de especialistas na QA africana, que compreenda  uma diversidade de atores principais, e  agrupe  as redes /bancos de dados existentes de especialistas para a QA
  4. Relatório de catografia sobre  as  “Normas e Diretrizes” atuais/existentes  da  QA africana (em níveis Nacional, e da África do Leste e Ocidental)

 

Fase 2:  Para um Sistema  Pan-Africano de QA e Reconhecimento: Elaborar as Normas e Diretrizes   Africanas  em vista da garantia de qualidade(ASG)  e reforçar  a QA institucional “interna”(Junho de 2016 -Junho de 2017)

  1. Grupo de Trabalho Técnico para elaborar as ASG, apoiado  pelo  Conselho Consultivo
  2. Consulta online para  as ASG
  3. Seminário continental para a aprovação
  4. Seminário(s) de formação sobre a auto-avaliação institucional, arraigada nas ASG

 

Fase 3: Consolidar  a  “cultura de qualidade ” na África (Fevereiro de 2017-Abril de 2018)

  1. Visitas às agências/”orgãos da QA africanos selecionados, promover  a aceitação e  ensaio das ASG-” Visitas de Consulta e  a “avaliação de agências”
  2. Seminário sobre o desenvolvimento do pessoal da agência de QA.
  3. Apoio à cultura de qualidade institucional mediante as avaliações institucionais,  reforço de capacidades  para  a  auto-avaliação institucional.
  4. Promover a AQRM  como  uma ferramenta de auto-avaliação.

 

Fase 4: Sustentabilidade  e  um maior desenvolvimento  do Sistema Pan-Africano de GQ e Reconhecimento( fevereiro de 2018-setembro de 2018) 

  1. Aprovação de um modelo  de avaliação externa para as agências de GQ na África ( conforme proposto pelo  Grupo  de Trabalho Técnico)
  2. Conferência regional, reforçar o PAQAF” como um fórum continental anual
  3. Consolidação da Plataforma/Banco de dados da GQ africano e o Centro de  Fortalecimento  de  Capacidades  como  as principais  ferramentas e  estruturas continentais